×

Observação

There is no category chosen or category doesn't contain any items

Curso da Secretaria de Agricultura ensina a produzir cosméticos naturais em casa

IMG 5953

Plantas aromáticas e óleos essenciais são matérias-primas para elaborar produtos sustentáveis

A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), realiza o curso Uso de plantas Aromáticas, Óleos Essenciais e Hidrolatos em Cosmética Natural, Consciente e Sustentável. Em sua segunda edição, que acontece no dia 08 de novembro, a partir das 08h00, no Polo Regional de Pindamonhangaba, o curso promete apresentar aos participantes uma nova visão sobre os cosméticos, ensinando como se tornar independente na produção de seus próprios itens, utilizando produtos naturais e sem prejudicar o ambiente (para inscrever-se, acesse este link).

“O objetivo do curso é fazer as pessoas colocarem a mão na massa e prepararem diferentes tipos de produtos cosméticos naturais”, diz Sandra Pereira da Silva, pesquisadora da APTA que coordena o evento. Para tanto, as atividades contarão com a orientação de uma especialista no assunto, Carol Cronemberger, que se dedica há vários anos a ensinar as pessoas a elaborarem seus próprios cosméticos. “O curso está relacionado aos preceitos da Cosmoética, defendidos pela convidada. Quando você faz este curso, sai pensando de outra forma sobre o autocuidado: você cuida da sua pele, depois da sua roupa, depois da sua casa, depois do seu entorno e, quando vê, está cuidando do planeta”, explica Sandra.

Ingredientes de todas as cores e aromas

Conforme conta Sandra, há uma gama muito grande de ingredientes naturais que podem ser utilizados na produção dos mais variados cosméticos. A pesquisadora vem realizando, já há 13 anos, pesquisas com fitotecnia e produção de plantas aromáticas e obtenção de óleos essenciais e hidrolatos (co-produtos do processo de obtenção dos óleos) que, agora, vêm sendo empregados também na produção dos cosméticos naturais. “Os participantes do curso irão preparar um desodorante, um tônico (facial, corporal e que pode ser utilizado como higienizante íntimo feminino) e um esfoliante. Para isso, terão à disposição óleos essenciais de laranja, gengibre, cardamomo, lavanda, alecrim, tomilho e melaleuca, pó-de-alecrim, hidrolatos de lavanda, gerânio, patchouli, alecrim do campo e outras plantas com efeito benéfico na pele, café, mel, vinagre de maçã, vitaminas E e A, argila, polvilhos e amidos, glicerina vegetal, azeite, entre outros ingredientes”, enumera Sandra, enfatizando que estes componentes são livres de vários compostos químicos sintéticos que podem ser tóxicos, a exemplo dos parabenos, chumbo, etc. No curso já estão inclusos estes materiais, que as pessoas podem levar para casa, e um livreto com as informações e receitas de como preparar os cosméticos.

Sandra acrescenta que grande parte destes produtos tem, ainda, a alegação de serem veganos, pois possuem exclusivamente produtos de origem vegetal em sua formulação. “Os ingredientes são seguros e podem ser encontrados facilmente em mercados, conferindo autonomia para as pessoas prepararem em sua própria casa”, relata.

Uma rede de benefícios

Não é só no nível do cuidado pessoal que os cosméticos naturais trazem vantagens. Conforme menciona a pesquisadora da APTA, a produção artesanal deste tipo de produto acaba fomentando geração de renda para pequenos produtores rurais, que passam a fornecer diversos tipos de matérias-primas para quem fabrica os cosméticos em casa.  Em muitos casos, ademais, quem planta as espécies aromáticas acaba diversificando a atividade com a extração dos óleos e hidrolatos e elaboração dos cosméticos na própria propriedade rural. “Atualmente tem aumentado bastante a demanda por produtos cosméticos naturais”, comenta Sandra, “as pessoas começam fazendo para si próprias e depois dão para os amigos, que usam, gostam, querem comprar. Assim, passam a produzir um pouco mais e, logo, começam a participar de feiras para vendê-los. É uma produção e venda artesanal em pequena escala que fortalece o comércio local”, ressalta a pesquisadora.

A sustentabilidade é, também, um tema central nessa cadeia de produção e consumo. Segundo Sandra, preferencialmente, os produtores utilizam matérias-primas orgânicas e, mais adiante, almejam poder obter a certificação orgânica para estes produtos. “Um outro tópico é a questão das embalagens. Há embalagens retornáveis utilizadas em nosso dia a dia que podem ser empregadas para armazenar os produtos cosméticos que passarmos a elaborar em casa. Isso evita uma maior produção de resíduos e diminui o volume de lixo que geramos”, finaliza a pesquisadora da APTA.

Serviço

2º Curso Uso de plantas Aromáticas, Óleos Essenciais e Hidrolatos em Cosmética Natural, Consciente e Sustentável

Data: 08 de novembro de 2019

Local: Polo Regional Vale do Paraíba – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Pindamonhangaba-SP

Informações: http://www.aptaregional.sp.gov.br/eventos-tecnicos/08-11-2019-2-curso-uso-de-plantas-aromaticas-oleos-essenciais-e-hidrolatos-em-cosmetica-natural-consciente-e-sustentavel/2897/

Notícias por Ano